NOTÍCIAS /

Os melhores momentos da temporada 8 de ‘A Guerra dos Tronos’

Revê a última temporada de GOT todas as segundas, às 22:15H, no SYFY!

Apresentado por: Syfy Portugal


A oitava e derradeira temporada de ‘A Guerra dos Tronos’ foi muito criticada. E, em parte, há alguma justiça nisso. Ainda assim, e na pior das hipóteses, ‘Game Of Thrones’ é melhor do que quase todas as outras séries e, embora algumas das escolhas dos produtores tenham parecido um pouco apressadas, a oitava temporada teve a sua parte de momentos incríveis.

Vamos, por isso, comemorar essas vitórias. Aqui ficam os melhores momentos da T8 de GOT:


Arya e o momento final de The Hound
Numa série repleta de parelhas incríveis (Varys & Littlefinger, Bronn e Tyrion, Jaime e Brienne), Arya e The Hound foram os melhores de todos. O seu relacionamento bizarro e fascinante deu-nos alguns dos melhores momentos da terceira e quarta temporadas, e a sua despedida final foi absolutamente perfeita. O The Hound mostrou a Arya as consequências de viver uma vida dedicada à vingança, enquanto implorava que esta pensasse a longo prazo. Podemos, por isso, aferir que ambos são pessoas melhores por se terem encontrado e o seu relacionamento continuará a ser um exemplo maravilhoso de Game Of Thrones, que permite que personagens inesperados aprendam muito um com o outro.

Varys de volta ao esquema
Tudo acabou mal para o Spider. Ele passou muitos episódios à margem nas temporadas 6 e 7, emergindo de vez em quando para um ótimo discurso e, posteriormente, afundando-se de volta nos confins da trama. Esta temporada permitiu que Spider regressasse e negociasse pela última vez, dizendo a Tyrion e Jon que Daenerys era o líder errado. O seu esquema incluiu uma tentativa subtil de envenenamento e ele acabou a perder a sua vida pelo esforço malfeito. Isto também foi positivo, uma vez que deu direito a mais uma grande cena, na qual Spider abraçou a sua morte sem raiva ou malícia, pensando apenas no reino e no seu povo. É justo dizer que o enredo foi um pouco apressado e teria saído melhor ao longo de mais episódios, mas foi um final adequado para um dos personagens mais fascinantes de GOT.

A Batalha da Música de Winterfell
Os dois principais comentários sobre a Batalha de Winterfell foram que algumas pessoas sentiram que estava escuro a mais e outras, que não consideravam não ter havido mortes suficientes. No entanto, a beleza da música que envolveu esta cena foi muito subvalorizada. Foi o acompanhamento perfeito e funcionou particularmente bem perto do fim, quando a câmara ia oscilando entre Theon / Bran / The Night King, Jon e o dragão de gelo e Jorah e Dany.

Brienne torna-se cavaleiro
Que momento bonito e merecido. Numa série repleta de pessoas egoístas e enganosas, Brienne tem sido, sem dúvida, a mais honrada, pelo menos desde que Ned Stark perdeu a cabeça. Ela foi provocada e atormentada. Ela lutou e permaneceu leal. Ela tem sido uma boa pessoa o tempo todo, lutando contra a maldade do mundo em seu redor e contra o papel de género que ela deveria desempenhar. Ela mereceu o seu momento de glória e os escritores fizeram um trabalho maravilhoso ao criar uma situação admissível na qual ela seria cavaleira. Olhando para o que parecia ser o fim do mundo, cheio de álcool e cercado por pessoas não convencionais que menos investem na tradição, particularmente Tormund, ela finalmente teve a oportunidade de se ajoelhar e de se tornar um cavaleiro dos Sete Reinos. Incrível.


Theon na batalha de Winterfell
Não há muita gente, dentro do universo de GOT, que tenha tido um arco de personagens mais louco do que Theon Greyjoy. Ele foi expulso por várias famílias. Ele passou várias temporadas a ser torturado. Ele foi castrado, transformado em covarde e à deriva, tudo porque não sabia que os Starks eram a sua verdadeira família. Tais acontecimentos deram-lhe a hipótese de lutar por Winterfell e de lutar por Bran, mais de meia década após a sua traição ruinosa. Digam o que quiserem sobre as coisas maiores da Batalha de Winterfell, mas todas as trocas entre Theon e Bran foram, realmente, emocionantes. A morte final de Theon, esfaqueado pelo Rei da Noite, foi o caminho certo para a sua história terminar também.

Arya rejeita Gendry
A proposta animada e meio parva de Gendry foi um momento agradável. Ele experienciou muita má sorte e desgosto na sua vida e vê-lo tão tonto com o seu futuro e com Arya foi ótimo. Mas é algo que não se aplica a ela. Desde a primeira temporada, ela tem vindo a dizer que não quer ser uma dama e, caso ela aceitasse esta proposta (embora tivesse sido bom vê-la a ter um final feliz), tal teria sido uma traição à sua personagem.

Jorah protege Dany e honra a sua casa

Jorah, apesar de ter uma história colorida com a sua família e Daenerys, é um dos personagens mais simples e diretos de ‘A Guerra dos Tronos’. Ele sempre tentou encontrar redenção aos olhos de seu pai e servir e apoiar Dany no que ela precisasse. A sua tocante morte permitiu garantir, uma última vez, que ele protegia Daenerys e que ela cumprisse os seus objetivos, além de defender a humanidade e restaurar a honra da Casa Mormont, honra que ele perdeu quando Ned Stark originalmente o baniu por vender escravos para apoiar a sua família. Ele foi um ótimo personagem e a Batalha de Winterfell foi o momento perfeito para a sua jornada terminar.

 

  • REVÊ A TEMPORADA 8 DE 'A GUERRA DOS TRONOS' TODAS AS SEGUNDAS, ÀS 22:15H, NO TEU SYFY

Etiquetas: Notícias   Syfy   GoT   Game of Thrones   A Guerra dos Tronos   Final   Temporada 8   Ned Stark   Winterfell  


Comentários